Wagner Mattarazo, Advogado

Wagner Mattarazo

João Pessoa (PB)
4seguidores1seguindo
Entrar em contato

Principais áreas de atuação

Direito Administrativo, 100%

É um ramo autônomo do direito público interno que se concentra no estudo da Administração Pública...

Comentários

(102)
Wagner Mattarazo, Advogado
Wagner Mattarazo
Comentário · há 7 dias
No princípio, tudo era olho por olho e dente por dente, a justiça privada imperava, aí surgiu a criação do Estado para justamente aquilatar as penas excessivas aplicadas por um sociedade desaquilatada, e assim os anos e séculos se passaram, entretanto um belo dia, este Estado que tinha o principal atributo de "dar a cada um o que é seu" e aquilatar as penas desmedidas, começou a falhar nos suas atribuições em que, como uma gota d` água que transborda qualquer recipiente, reduziu significativamente quase a "0" suas responsabilidades. Por conseguinte, renasce a famosa "justiça privada" como um meio mais eficaz de "dar a cada um o que é seu" e esta mesma justiça com uma "sabedoria bastante coletiva" ou "cósmica" começou punir seus infratores na mesma medida em que estes amorais exerciam (ou tentavam, como no texto narrado) suas condutas imorais e com tudo isto que foi dito não vejo nada errado naquilo, sabem porque? Porque a mesma sociedade que teve o poder de criar o "Estado" é a mesma sociedade que tem o poder de desconstituí-lo!!!
Comparativamente, é mesma coisa que uma sociedade elege qualquer político para um mandato e este não corresponda então em outra eleição a própria sociedade julga-o, seja, não o reelegendo! Para mim o criador que criou a criatura tem poder de destruí-la, e acabou-se, porque se assim não fosse, os papéis assim se inverteriam, seja, não existiria a criatura e consequentemente também não existiria o criador porque a este não teria o poder de criar. Todavia, senhores leitores, acredito que, pelo andar da carruagem, o Estado nestes dias aumentará as estatísticas dos desempregados. Quanto ao amigo Lucas Chies Dalle Laste, acho que vc perdeu uma boa oportunidade de ficar no silêncio, uma vez que, pelo ato infracional praticado pelo menor e absolvido por Vexa. com tanta clemência e piedade, apenas eu o aconselho: LEVE-O PARA SUA CASA E VÁ CRIÁ-LO, QUEM SABE SE O SENHOR NÃO CHEGARÁ MAIS RÁPIDO NO PARAÍSO.
E para finalizar vou responder a esta pergunta :"Ele pode até mesmo ser ladrão e vacilão, mas seus algozes o que são?"
Resposta: Os algozes são os fortes sobreviventes de uma sociedade covarde e hipócrita, sociedade esta que confia plenamente num Estado falido, desonesto e fraco. Estado este que prende hoje os bandidos e com poucos dias, através de um HC qualquer da vida, privilegia os bandidos com penas brandas e confortáveis. Eles, os "algozes", não se acovardaram com medo de um "Estado" fraco, falido e desonesto, ao contrário, aplicaram até uma pena leve em que este mesmo "Estado" jamais teria coragem e capacidade de aplicá-la. Agora se fosse no Irá, Filipinas, Indonésia ou qualquer outro país do Oriente Médio ou Tigres Asiáticos, com certeza este moleque infrator já não teria suas mãos! Vou dormir, chega de tantos textos idiotas.

Recomendações

(48)

Perfis que segue

(1)
Carregando

Seguidores

(4)
Carregando

Tópicos de interesse

(4)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em João Pessoa (PB)

Carregando

ANÚNCIO PATROCINADO

Wagner Mattarazo

Entrar em contato